quinta-feira, 31 de março de 2011

Dia 1º de abril - Dia da mentira

Tudo começou quando o rei da França, Carlos IX, após a implantação do calendário gregoriano, instituiu o dia primeiro de janeiro para ser o início do ano. Naquela época, as notícias demoravam muito para chegar às pessoas, fato que atrapalhou a adoção da mudança da data por todos.


Antes dessa mudança, a festa de ano novo era comemorada no dia 25 de março e terminava após uma semana de duração, ou seja, no dia primeiro de abril. Algumas pessoas, mais tradicionais e menos flexíveis, não gostaram da mudança do calendário e continuaram a fazer tal comemoração na data antiga. Isso virou motivo de chacota e gozação por parte das pessoas que concordaram com a nova data, e passaram a fazer brincadeiras com os radicais, enviando-lhes presentes estranhos ou convites de festas que não existiam. Tais brincadeiras causaram dúvidas sobre a veracidade da data, confundindo as pessoas, daí o surgimento do dia 1º de abril como dia da mentira.


Aproximadamente 200 anos mais tarde essas brincadeiras se espalharam por todo o mundo. No Brasil, o primeiro Estado a adotar a brincadeira foi Pernambuco, em 1848, onde uma informação mentirosa sobre a Morte de Dom Pedro foi transmitida e desmentida no dia seguinte.


Pregar mentiras nesse dia pode até ser uma brincadeira saudável, porém o respeito e o cuidado devem ser lembrados, para que ninguém saia prejudicado, afinal a honestidade é a base para qualquer relacionamento humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário