domingo, 18 de abril de 2010

Lenda da Mandioca


Em uma tribo Tupi, nasceu uma indiazinha que logo de início trouxe espanto aos pais:
-Como é branquinha!

Chamaram-na de Mani. Mani parecia esconder um mistério e alguns anos após o seu nascimento, Mani não se levantou da rede. O Pajé deu ervas e bebidas feitas com raízes à menina. Mani estava muito doente, porém sem dores. E sorrindo mani morreu.

Os pais enterraram-na dentro da própria oca e regaram sua cova com água, como era costume dos índios, mas também com muitas lágrimas de saudade. Um dia, perceberam que do túmulo de Mani nascia uma plantinha verde e viçosa. A plantinha crescia depressa. Poucas luas se passaram e ela estava alta.
A mãe sugeriu cavar e enterrada, viram umas raízes grossas de casca escura, como a pele dos curumins, mas por dentro havia uma polpa branquinha, quase da cor de Mani.

Os índios a chamaram de Manioca, que significava "casa de Mani" por acreditar que naquela planta Mani vivia. Transformaram a planta em alimento para saciar todo o seu povo e até hoje a mandioca é consumida por muitas pessoas pelo mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário